01nov 2015

Divertida Mente… mas será?

Post por às em Diva Nerd, Geral

Hoje o dia pedia um filme divertido. E juntei a família e escolhemos Divertidamente, a animação da Disney Pixar que chegou aos cinemas no meio desse ano para agitar a criançada.

1111

Pela sinopse oficial:

Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle – e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.

Se você voltar e ler o meu primeiro parágrafo eu digo “divertido”  e “criançada“.  Mas volto aqui para me redimir: Esse, definitivamente, não é um filme para as crianças e a tradução de Inside Out – título original – jamais poderia ser DIVERTIDA MENTE.   A animação tem seus momentos divertidos, mas no geral é densa, tensa e triste.  A meu ver é destinada ao público adulto, que há algum tempo já entende que a Tristeza não é a vilã em nossa vida, e sim parte essencial de nosso crescimento, enquanto a Alegria nem sempre vai conseguir nos salvar nos momentos difíceis.

Se você ainda não assistiu o filme, pare de ler agora para evitar spoilers. Mas se já assistiu e está querendo saber o que eu achei, vem comigo!

Com cenários coloridos e elaborados, Divertida Mente nos mostra a “Central de Controle”  de Riley – o cérebro – onde as emoções comandam tudo na vida da menina. Raiva, Tristeza, Alegria, Nojinho e Medo são os principais controladores e se alternam no comando, porém fica sempre nítido que Alegria é a dona da parada, sempre a postos para consertar qualquer problema que apareça pela frente.  Vamos deixar claro um ponto – na mente da menina Riley quem manda é Alegria, mas em determinado momento da animação, quando nos mostram a mente da mãe e do pai de Riley vemos que ambos tem “presidentes”  diferentes.  Na mente da mãe quem está no comando é Tristeza – mas uma Tristeza adulta, ponderada, que sabe ser necessária para a sobrevivência daquela mulher sem deixar que ela seja deprimida.  Já na mente do pai, quem manda é Raiva, não que ele seja agressivo ou raivoso, mas é a Raiva que mantém o homem ativo, disposto a lutar por sua família e seu sustento, dando impulso a ele.

1aaa

Observando isso, voltamos a mente de Riley, que ao perder Tristeza e Alegria devido a uma pane no sistema, fica perdida e sem saber o que está acontecendo, sentido apenas Raiva, Nojinho e Medo.  Enquanto a menina lida com essa mudança, acompanhamos Tristeza e Alegria em sua jornada de volta a Central de Controle, tendo Alegria como a líder espirituosa e Tristeza com a certeza de que tudo que está acontecendo de ruim é culpa dela.  Durante essa jornada muitos momentos tristes marcam o caminho, tais como ver a Ilha da Bobeira e a Ilha da Amizade serem destruídas,  e para mim foi como uma viagem, uma jornada dentro da minha própria cabeça…

11aaa

Vemos as lembranças felizes de Riley se transformar em tristes memórias, vemos ela desistir de seu jogo favorito, vemos ela arrumar as malas e fugir de casa.  Vemos seu amigo imaginário, que existia em suas memórias de longo prazo, cair no poço do esquecimento e literalmente morrer…  Chorei muito e muito durante a animação, tocada por sentimentos controversos, mas na certeza de que, apesar de ter gostado muito do filme e da abordagem do assunto, esse é um filme que não verei novamente.

Percebam que não estou deixando de recomendar o filme, apenas deixando aqui meu aviso – preparem seus corações adultos para que, ao se deparar com momentos onde suas lágrimas não poderão ser contidas, você consiga ao menos lembrar de respirar.

Claro que no final tudo acaba bem e Tristeza e Alegria voltam a Central e colocam ordem na casa. Afinal, é uma animação da Disney!  Então prepare um lanchinho gostoso para confortar o coração e assistam Divertida Mente.

Beijo!